quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Crítica ao Espiritismo

O espiritismo kardecista está se tornando cada vez mais popular entre a classe média brasileira. As pessoas entram nessa, como sempre, sem se questionar.

Vamos ver alguns fatos:

- Allan Kardec era maçom e escreveu o Livro dos Espíritos totalmente baseado em livros da maçonaria, e não baseado em "conversas" feitas com espíritos iluminados utilizando mesas girantes.



- Ao contrário do que prega, o espiritismo pratica diversos preconceitos, exemplo abaixo:

- Contra os negros (hoje em dia escondem, mas esse texto antigo prova):

“Os negros, pois, como organização física, serão sempre os mesmos; como Espíritos, sem dúvida, são uma raça inferior, quer dizer, primitiva; são verdadeiras crianças às quais pode-se ensinar muita coisa;" (Allan Kardec, “Perfectibilidade da raça negra” Revue Spirite, Abril de 1862

- Contra os deficientes físicos - a doutrina espírita diz que os deficientes físicos são assim porque pecaram na vida passada. Ou seja, faz os deficientes se sentirem culpados de algo do qual eles não podem se defender, afinal, como se defender do crime que voce cometeu na vida passada?

- Contra os homossexuais e transessuais - diversos centros espíritas oferecem "curas" da homossexualidade. Eles também insistem que o homossexual foi na vida passada do sexo oposto e pecou pelo sexo, por isso que sofre na vida atual. Acho que eles querem dizer que o preconceito generalizado seria um instrumento divino para punir os pecadores.


- É interessante notar as brigas que ocorrem dentro do Espiritismo, entre centros de tendências diferentes. Um exemplo atual é o da briga entre os espíritas tradicionais e os praticantes da Apometria. A Apometria é um nova tendência espírita de utilizaçãoo de "pulsos de energia" para abrir as "faixas espirituais" das pessoas e realizar curas, expulsando as personalidades de vidas passadas. Será que essas brigas são por causa de influência de "maus espíritos" nas sessões ou será que a venda de livros espíritas tradicionais está caindo por causa dos novos livros de Apometria?

11 comentários:

Rafael disse...

Inegavel que ele foi iniciado, mas isso nada quer dizer, ou então você estaria adimitindo que se você for batizado, vai ser sempre catolico apostólico romano.

"Perguntamos ao Dr. José Castellani, reconhecida autoridade em assuntos de Maçonaria, obtendo como resposta à nossa consulta: “Alguns biógrafos de Kardec dizem que ele foi membro da Grande Loja da França. A Grande Loja da França, há mais de 20 anos, diante de consulta minha, apenas respondeu que consta que foi iniciado ali, mas que não tem documentos comprobatórios."

Se você pelo menos estudasse o espiritismo e a maçonaria, encontraria, sim, pontos em comum (assim como contém com o catolicismo), assim como pontos divergentes. Pesquise um pouco mais.

Sobre os negros.
O texto citado foi publicado na Revista espírita, como citado. O que você não saiba, talvez, é que a Revista espírita NÃO faz parte dos livros da Codificação espírita. Gostaria que você postasse algo nos livros da codifiçação que seja racista.

Sobre os deficientes físicos.
Então, segundo você, devemos libertar aqueles que mataram, estupraram ou roubaram, ao invés de fazer com que cumpram suas penas? O fato de se deficiente físico apenas é o cumprimento da pena do que fez em vidas passadas.
Não só os deficientes físicos, mas os deficientes mentais também. Se você não concorda com isso, então está dizendo que devíamos abrir a porta dos presídios.

Sobre os homossexuais.
Não nego que entre os espíritas existam charlatães, assim como existem em TODAS as áreas. A homossexualidade, porém, não é nada imposto por Deus. Recomendo que você leia antes, mas vou lhe dar umas dicas:
1-Algumas vezes, as impressões da vida passada se refletem na atual (como a busca do grande amor que se conheceu, por exemplo) se forem muito fortes;
2-Os espíritos escolhem o corpo onde vão reencarnar pela natureza da expiação, idependente do sexo podendo, assim, escolher um corpo feminino (agora junte as duas coisas que você terá o início da sua resposta).

Espero que da próxima vez pesquise um pouco mais.

Abraço.

blaise2 disse...

"Então, segundo você, devemos libertar aqueles que mataram, estupraram ou roubaram, ao invés de fazer com que cumpram suas penas? O fato de se deficiente físico apenas é o cumprimento da pena do que fez em vidas passadas."

Acontece que os presos SABEM porque estão presos e escolheram estar do lado do crime.SMJ, de algum inocente estar pagando por crime que não cometeu por erro em todo processo de investigação.Devemos aprefeiçoar as intituições judiciárias pra que tal não ocorra e seja ágil o bastante pra corrigir erro tão danoso enqto o injustiçado ainda vive e possa mostrar a todos que foi vítima;sem descartar as devidas reparações por danos morais e materias decorrentes das ineficiências investigatórias.

Que mais não seja,o trecho colado acima,é a prova irrefutável da sordidez de uma 'doutrina'.Difícil aceitar, em sã consciência,em pleno século 21,que uma mostruosidade ainda seja defendida como sendo parte de um plano 'divino' do bem,a fim de oportunizar o 'evoluir' sempre.
Um corpo ser usado como 'cavalo'( e é claro que recusam tal associação com aquele outro espiritismo,prova de preconceito...),para que um espírito faça uso dele,faça-o sofrer, sem nem sequer saber o porquê,é de uma perversidade sem paralelo;nem mesmo o Holocausto se nivela em infâmia,já que todos ali estavam sendo usados,sabiam,sofriam,mas tinham ao menos noção de que se tratava de estupidez humana que devemos cuidar pra que nunca mais ocorra,seja lá com que for.
Assim,seguindo a 'lógica' do exemplo usado como argumento,o espiritismo com tal viés,bem como seus seguidores,se nivelam aos torturadores,carrascos,dos níveis mais trevosos que somente a mente humana pode engendrar.
E que se diga:Kardec,na França onde nasceu,já foi colocado no esquecimento merecido.

o gato da net.com disse...

O Espiritismo é falso porque se baseia nas falsas premissas bíblicas,a bíblia é mentirosa,preconceituosa e completamente absurda,e aqueles que a seguem,como no caso do espiritismo só podem ser falsos, mentirosos e preconceituosos também.Ninguém em sã consciência deveria aceitar passivamente os "textos sagrados" como verdade pois não passam de histórias ultrapassadas e ainda por cima,muito mal contadas;só se deixa enganar quem quer.

Marco Aurelio disse...

Sou Espirita, frequentador de uma Casa extremamente seria, dirigida e frequentada por inumeras pessoas, entre elas, uma grande parte de pessoas de bom nivel intelectual, ou seja, seria dificil nos deixar levar por crenças sem um minimo de razao em seus conceitos doutrinarios.
Na verdade, o que buscamos é a evoluçao dos seres humanos no que diz respeito a sua moral, ciencia e espiritualidade. Ha na literatura especifica varios estudos controlados e com metodologia adequada que confirmam a realidade das manifestações de espiritos e de outros fenomenos citados como "paranormais", basta para isso, uma pesquisa adequada. Ha universidade em todo o mundo que ja tem em seu curriculo o estudo de tais temas.
Quero dizer que, dificilmente o Espiritismo chegaria ate aqui, não fosse a dedicação de seus estudiosos e praticantes que tem como unico interesse o nosso maior mandamento : Ame o teu proximo como a ti mesmo, só assim, poderemos verdadeiramento contruir um mundo melhor pra todos, com muita paz, amor, caridade e fraternidade.
Saudaçoes a todos !!!
Marco Aurelio.

Gabriel disse...

Percebo que o a visão é baseada em conhecimento superficial da Doutrina Espírita e todas as oposições são passíveis de esclarecimento se refletirmos com calma e imparcialidade sobre o assunto. Se Kardec tinha esta posição citada na revista espírita, ha que se considerar que era uma opinião pessoal dele e que merece crítica, mas o Espiritismo não é obra de Allan Kardec e algumas de suas opiniões pessoais podem não refleti-la, pois ele era tão imperfeito e suscetível a falhas como todos nós.
Não vejo como o fato de Kardec ter sido Maçon servir de base a Dourina Espírita. E a resposta no Blog acho que encerra essa questão.
Quanto a posição de que a Doutrina Espírita não se baseia mais nas obras codificadas por Kardec e sim nos livros de Chico Xavier, isso demonstra que o autor do comentário realmente não está embasado de como o Movimento Espírita atua e em como se formou. Em uma conversa livre de pré-conceitos poderia ser esclarecido sobre muitos pontos divergentes da realidade.
Em resumo, todos os apontamentos contrários, ao meu ver, são passíveis de argumentação e consenso. Mas percebo mais um vez o clima de ataque no diálogo, e não de discussão de conceitos de maneira equilibrada. Precisamos abandonar esta postura de ataqueXdefesa, para assumirmos o Diálogo racional e construtivo

Gabriel disse...

Sugiro uma avaliação da Doutrina Espírita baseada nos frutos que esta gera. Gostaria que fosse apontado algo no Movimento Espírita que vemos crescer muito nas últimas décadas que seja nocivo à Sociedade ou ao ser humano enquanto indivíduo pensante. Este é UM DOS ASPECTOS que podem ser tomados como base de estudo de caso.
O que posso afirmar, como Espírita atuante e engajado neste Movimento, é que na Sociedade Espírita são todos bem vindos, independente de religião, raça, opção sexual; todos serão bem recebidos se estiverem de "desarmados" e com a mente aberta. Ao contrário de outras religiões, não existem sacerdotes ou detentores da autoridade, é uma sociedade democrática, estruturada e organizada, onde todos são trabalhadores voluntários, não recebem $ por este trabalho. A finalidade e divulgação da Doutrina, apoio fraterno, espiritual e material à sociedade através do estudo, campanhas de arrecadação de alimentos, auxilio a Orfanatos, Asilos e famílias carentes com roupas e alimentos. Isto resume um pouco do que é feito em uma Sociedade Espírita.

Talita disse...

Critiquem... tentem achar erros... façam o que quiser, mas uma coisa é fato: a força da Doutrina Espírita está nela mesma, fundada em uma fé raciocinada, com um tríplice aspecto: científico, filosófico e religioso.

Quanto ao preconceito...
Definitivamente ele não existe.
Na codificação vc pode ver que podemos ser de diversas raças em varias encarnações, portanto, seria contraditório que o mesmo Allan Kardec tivesse dito o oposto.

Outra coisa... procure sobre Raul Teixeira. Um dos maiores mediuns do Brasil e NEGRO.

Isso basta! :)

Anônimo disse...

guarde seus comentarios pra você , pois você não é ninguém para julgar. Na hora que você chegar do outro lado se agente topar você me conta quem tinha razão ! E outra se você acredita na sua religião otimo , eu acredito no espiritismo , existe uma coisa chamado livre arbitrio e eu falo por todos os espiritas de Allan Kardec que você querendo ou não acreditamos e que você deveria respeitar o proximo , ou sua religiao não lhe ensinou isso?

Anônimo disse...

Da mesma forma que vemos religiosos fanáticos criticando cegamente os ateus e até mesmo outros cristãos; vemos também ateus criticando cegamente todas as religiões. Destilando uma certa dose de raiva contra quem, por escolha, acredita em Deus. Respeito nada tem haver com crença ou descrença...

GatoPreto disse...

A ignorância é uma bênção, dizem. Porém, faz com que as pessoas vivam numa realidade imaginária, povoada de espíritos bons e maus. Vivem atormentadas com vidas passadas, castigos de Deus, assombrações, possessões...e um sem numero de fantasias que as impedem de viver em paz.
Um conhecido meu, que apregoava em favor de Allan Kardec e em favor do espiritismo, não fogiu à regra. E falava com tanta convicção que não se apercebeu que simplesmente papagueava os ensinamentos espíritas que lhe tinham sido transmitidos durante anos na associação espírita a que fazia parte. Com a religião católica passa-se o mesmo.
Todas estas pessoas são apenas "pobres" seguidores sem qualquer espírito crítico que "engolem" facilmente o que lhes servem. Devem concordar que a crença tem limites. Estamos no sec. xxi. Infelizmente muitas pessoas (demasiadas) insistem em viver no passado. Ainda há, infelizmente, quem acredite que o filho (ou tio, ou avô, ou pai...)não é esquizofrénico mas que um espírito o possuíu. Assim, as pessoas que vê e com quem ele falam são espíritos que o atormentam. E, como qualquer possuído que se preze, fala numa voz diferente e revira os olhos, etc. Com muita pena digo isto. Este é um caso que conheço pessoalmente e por mais que eu tente explicar que ele deve seguir o tratamento, a mãe insiste em levá-lo a sessões espíritas. É pena. Assim como ela, muitos outros deixam-se guiar por falsas crenças perdendo tempo e, muitas vezes, muito dinheiro. Outro caso por mim conhecido é uma menina de 15 anos que tinha a cara coberta de feridas. A zona da boca era indiscritível tal era a gravidade. A mãe recusou-se a que eu levasse a menina ao hospital porque, obviamente, era um caso grave de Herpes labial. A mãe insistiu que era um mau-olhado e que uma "bruxa" já estava a tratar do caso. Muitas vezes os próprios padres são cúmplices destas e outras situações. (uma cumplicidade conveniente, claro; os males do corpo são um castigo de Deus e por isso devemos temê-lo. E ir à igreja, claro).
A única cura é a instrução. Ela ilumina-nos na ignorância.

GatoPreto disse...

O Sr. Kardec era, de facto, muito inteligente. Era conhecedor Química, Física, Anatomia comparada, Astronomia entre outros saberes. Mas, infelizmente, estava prisioneiro da sua própria época. Época essa dominada ainda por um teocentrismo, em que os espíritos (co)existiam com seres humanos de espírito enevoado. Acreditar que os espíritos existiam e que podia comunicar com eles já era suficientemente mau, uma vez que se tratava de uma pessoa muito inteligente, mas acreditar que o espiritismo era digno da mesma credibilidade das ciências empíricas era, no mínimo, insensatez. Não é aqui de afastarmos a hipótese de Kardec, aliás, Hippolyte Rivail, sofrer de alguma perturbação psíquica (por curiosidade, ele morreu de um aneurisma que, em si, esconde algumas patologias de ordem cerebral). De facto, à luz da ciência actual, nada do que ele escreveu (no âmbito do espiritismo) tem alguma credibilidade científica. No seu "Livro dos Espíritos" (que eu li por volta dos meus 25 anos e que tentei ler mais recentemente, desistindo por achar um atentado à inteligência de qualquer um) nada do que afirma pode ter sido dito pelos espíritos. Trata-se de um conjunto de afirmações ou "verdades" que já eram conhecidas à época. Nada adianta quanto ao que era desconhecido ou quanto ao futuro (que é hoje). Quando a resposta é ignorada pelos “espíritos” apenas nos diz que "é um mistério" ou "está para além do nosso conhecimento", entre outras desculpas esfarrapadas que mais não visam senão escusar-se a responder porque não poderiam saber ou, por ouras palavras, o proprio Kardec não poderia saber. As próprias explicações ou "revelações" são simples e nada revelam para além do que já se sabia na época. Claro que a maior parte da população era inculta e, aos seus olhos, as palavras de Kardec lhes parecessem verdadeiras "iluminações", mas para os dias de hoje elas estão ao nível do conhecimento de qualquer pessoa com o 9º ano de escolaridade (sistema de ensino em Portugal). São, portanto, do conhecimento geral. Em qualquer livro de História, Ciências da Natureza, Química ou Física encontramos mais "revelações" e muito mais aprofundadas do que as de Kardec (ou dos seus espíritos). Isto quanto ás "verdades reveladas" relativas ao universo, homem e à natureza. E com toda a minha humildade de professor de Filosofia, posso afirmar que Kardec, com toda a sua esperteza, se inspirou (diria plagiou) as "verdades" do 1º ao 4º livros (do Livro dos Espíritos) a partir dos vários filósofos ao longo da História. Um pouco daqui e um bocado dali. Assim construiu a sua "doutrina" com retalhos da filosofia.
Nota: Mais recentemente alguém fez o mesmo. De vários livros retirou ideias soltas, e algumas sem qualquer relação entre si, e criou o "Código da Vinci". Falo, claro do super esperto Dan Brown. Uma espécie de MIX como se faz na música. Nada se criou, afinal.Um plágio, com algumas alterações, podem criar uma história interessante a um leigo e desconhecedor da verdade. Mas para quem leu principalmente " O Segredo dos Templários", "Holi Grail holy blood", entre outros, ao ler "O Código da Vinci" apercebe-se da "Fraude" (Ler " Decifrando o Código Da Vinci: os Fatos por Trás da Ficção".

Quanto ás "verdades" relativas aos espíritos, acredito que ele apenas escreveu no que acreditava e não que os espíritos lhes comunicara. Mais o seu maior feito foi, de facto, convencer os outros. Isso sim, um verdadeiro feito. Não é para qualquer um. ( Esta é uma das grandes ironias da História: vários cientistas tiveram grandes dificuldades em convencer a comunidade científica da veracidade das suas descobertas. O próprio Charles Darwin e mesmo Einstein sentiram grande resistência às suas teorias, hoje consideradas Ciência. Ironicamente, Kardec tem mais seguidores. A humanidade é assim! Infelizmente!!!